Índia: Dicas de Ouro » We Love Cherry
6
abr
Índia: Dicas de Ouro
Em: Viagem

Quem me acompanha no Instagram (@blogwelovecherry) sabe que eu recentemente estive na Índia.

Tenho TANTA coisa para contar dessa viagem pra vocês!! Finalmente hoje saiu o 1º post. Espero que gostem. 😉

 

Taj Mahal, Agra

Taj Mahal, Agra

 

Nossa, gente! Que viagem maravilhosa e intensa! A Índia é tudo aquilo que falam e MUITO mais.

É uma profusão de aromas, cores, MUITA gente, uma cultura totalmente diferente, uma energia deliciosa, comida deliciosa, roupas lindas, muito bom gosto, alegria, pobreza, luxo, MUITO luxo, sabedoria, natureza, paisagens maravilhosas…

Difícil resumir em poucas palavras o que é esse país, mas vou tentar juntar aqui da maneira mais prática possível dicas que peguei com amigas e dicas de lugares/coisas que eu aprendi/conheci, ok?!

Na verdade, a viagem toda fiz pensando em vocês, em cada lugar, cada dica  que descobria, já anotava para depois dividir tudo com vocês aqui no blog. 😉

Gente tem MUITA coisa para ver/conhecer/viver na Índia. Tenho certeza que essa só foi a 1ª de muitas idas para lá! Amei TUDO! As cores, as paisagens, a loucura, a energia, o contraste, a educação, a gentileza, os cheiros, a comida, as roupas, as joias, os animais… Eu super recomendo a viagem.

Dessa vez eu fui com meu marido, sem as crianças. Apesar de viajarmos muito com nossas minhas filhas e elas já estarem bem acostumadas à loucura e quebra de rotina que geralmente envolve uma viagem, achamos melhor não levá-las dessa vez.

Na minha opinião, a Índia não é um dos lugares mais indicados para levar crianças. Durante os passeios é difícil achar um banheiro em condições mínimas para elas, a comida é super apimentada e ficamos restritos à comê-la em hotéis ou poucos restaurantes super bem indicados. infelizmente também temos que pensar na possibilidade de algum acidente acontecer e onde levá-las, em qual hospital e o fato de estarmos tão longe de casa e sem conhecer nada por lá me deixou insegura.

Pelo que vi durante a viagem, 99,9% dos casais turistas não leva crianças para a Índia. Acho que fizemos a coisa certa. Claro que sentimos MUITO a falta das nossas pequenas e cada paisagem linda ou quando vi o Taj Mahal fiquei morrendo de vontade de mostrar para elas. (Fiz até um mini vídeo para elas de lá). E por isso vamos levá-las numa próxima viagem quando elas estiverem maiores. Será uma delícia e com certeza elas vão aproveitar muito mais!

Como são muitas dicas, resolvi colocar nesse 1º post as dicas mais gerais e depois nos seguintes, vou postar as listas de dicas divididas por cidades (Mumbai, Nova Délhi, Jaipur e Agra), ok?

Vale a pena acompanhar todos os posts. 😉

Para ficar mais fácil é só cadastrar o email (no canto superior direito) e para receber as newsletters com todas as dicas por email.

 

DICAS GERAIS PARA A ÍNDIA

A Índia é uma país enorme,  a mais de 20 horas de distância do Brasil e com uma cultura bastante diferente da nossa.

Por isso eu aconselho vocês a se programarem antes de fazerem essa viagem. É preciso planejar: quando ir, onde ir e com quem ir.

Por mais experiência que se tenha em viajar, na Índia é recomendado estar sempre acompanhado por um guia (de preferência indicado pelo hotel). E no caso de nós mulheres, essa recomendação se torna uma obrigação, por nossa segurança. Afinal, infelizmente o índice de estupro lá é o maior do mundo e não podemos esquecer disso em nenhum momento da viagem.

Pensando nisso, separei algumas dicas essenciais para a viagem de vocês para a Índia. Vem ver!

 IMG_8915

 

QUANDO IR:

O clima na Índia varia bastante, dependendo da época do ano e da zona onde estamos, desde o árido deserto do Rajastão até às montanhas de Assam, a zona mais úmida do planeta. Então é muito importante saber quando viajar para lá.

Basicamente, existem 3 temporadas:

A fria (Novembro-Fevereiro), quando algumas zonas do norte (Delhi, por exemplo) atingem temperaturas muito baixas e Darjeeling atrai um grande número de pessoas para a prática de ski.

A quente (Março-Maio), que especialmente a partir de Abril chega a ter temperaturas à volta dos 40º na maioria das cidades.

A úmida (Junho-Setembro), também conhecida como época das monções, que começa pelo sul e varre o resto do país com chuvas intensas e trovoadas.

Fuja da temporada quente e também da úmida. A melhor época para visitar a maior parte do país é na estação fria e seca, entre novembro e fevereiro. Delhi, Agra, Varanasi, Rajastão são ideias nessa época e as temperaturas em Goa e na Índia Central permanecem confortáveis..

Tuc-tuc

Tuc-tuc

ONDE IR:

A Índia é um país enorme (7º maior país do mundo), com uma enorme diversidade geográfica e cultural.

O itinerário mais comum para uma primeira vista à Índia é o chamado de “triângulo dourado” (que tem esse nome por serem as 3 cidades próximas uma da outra), que inclui as cidades de Délhi, Agra e Jaipur.

Eu fui para Mumbai (cidade mais parecida com São Paulo, centro de negócios), Jaipur (a “cidade rosa” e famosa pelas joalherias), Nova Délhi (capital) e Agra (onde fica o Taj Mahal). Adorei cada cidade e adoraria ter tido mais tempo para visitar mais cidades. Queria ter ido para Udaipur (tida como a cidade mais romântica da Índia) e Ramtambore (onde é possível fazer safári e ver tigres).

Mumbai

Gateway of India, Mumbai

 

O QUE VESTIR:

Meninas: usem roupas comportadas! Acho que essa dica é meio óbvia, mas não custa reforçar. Vistam-se da forma mais discreta possível: usem camisetas com manga, calças ou saias abaixo do joelho e evitem decotes e transparências. E não se esqueça que na é desrespeitoso mostrar os ombros na Índia.

Eu levei várias leggings e calças skinnys, mas o que amei mesmo foi usar saias longas. Usava com batas e camisas. Foi uma delícia. Me sentia mais parte da cultura do que se estivesse vestindo legging, entendem? Entrei no clima indiano e comprei mais batas e um salwar (roupa típica indiana).

E uma dica de amiga: vá com a mala bem vazia. Parece loucura, mas loucura mesmo é tudo o que você vai ver de coisa maravilhosa à venda por lá. E portanto, quanto mais espaço tiver disponível na mala, melhor. Leve somente o essencial e aproveite para comprar roupas lindas e muito mais por lá.

Usei muita pashimina e echarpes que comprei lá também. Além de dar um toque em qualquer roupa, serve também quando bate aquele friozinho. Além disso, existem lugares que precisamos cobrir a cabeça e essas peças são ideias para isso.

Nos pés, o que mais usei: espadrille (esse da foto). Além de confortável e ventilado, por ter um saltinho (super confortável) eu não ficava com os pés tão expostos às sujeiras da rua (existem lugares muito sujos por lá…). Usei também uma par de sandálias com salto confortável e super leve (como na 2ª foto no Taj Mahal). Eu levaria também um par de sandálias rasteirinhas e uma sapatilha. Lembre-se: tudo muito confortável, ok?!

Prince of Wales Museum, Mumbai

Prince of Wales Museum, Mumbai

 

LEVAR OU NÃO AS CRIANÇAS?

Dessa vez eu fui com meu marido, sem as crianças. Apesar de viajarmos muito com nossas minhas filhas e elas já estarem bem acostumadas à loucura e quebra de rotina que geralmente envolve uma viagem, achamos melhor não levá-las dessa vez.

Na minha opinião, a Índia não é um dos lugares mais indicados para levar crianças. Durante os passeios é difícil achar um banheiro em condições mínimas para elas, a comida é super apimentada e ficamos restritos à comê-la em hotéis ou poucos restaurantes super bem indicados. infelizmente também temos que pensar na possibilidade de algum acidente acontecer e onde levá-las, em qual hospital e o fato de estarmos tão longe de casa e sem conhecer nada por lá me deixou insegura.

Pelo que vi durante a viagem, 99,9% dos casais turistas não leva crianças para a Índia. Acho que fizemos a coisa certa. Claro que sentimos MUITO a falta das nossas pequenas e cada paisagem linda ou quando vi o Taj Mahal fiquei morrendo de vontade de mostrar para elas. (Fiz até um mini vídeo para elas de lá). E por isso vamos levá-las numa próxima viagem quando elas estiverem maiores. Será uma delícia e com certeza elas vão aproveitar muito mais!

Família indiana

Família indiana

 

DICAS DE HIGIENE:

Felizmente meu marido e eu não ficamos doente e não tivemos a temida “dor-de-barriga” na Índia. O que nos ajudou foram dicas simples, mas que fizeram a diferença:

  • Só coma no hotel ou em algum restaurante super recomendado. Numa emergência prefira produtos industrializados, exemplo: Lay’s, Coca-Cola… Aproveite e experimente a Lay’s Indian Magic Masala. Evite saladas, frutas e verduras;
  • Só beba água mineral de garrafa no hotel. Fui alertada de que nas ruas eles reutilizam as garrafas com água de torneira. Numa emergência na rua prefira refrigerantes;
  • Vá com calma nos temperos, não se esqueça de que você está na Índia;
  • escove os dentes com água mineral das garrafinhas que oferecem no hotel;
  • Não abra a boca na hora do banho. Parece frescura, mas esse detalhe pode estragar a sua viagem;
  • Não fique passando as mãos no rosto. Colocamos as mãos em tantos lugares que esse é um jeito fácil de se contaminar sem nem perceber;
  • Lave as mãos sempre, mas não podendo fazer isso use o lenço umedecido (daqueles de bebê mesmo) e depois o álcool gel.
A famosa limonada de rua indiana.

A famosa limonada de rua indiana. Infelizmente é só pra ver mesmo…

 

♥ ♥ ♥ ALGUMAS DICAS DE OURO ♥ ♥ ♥

 

O QUE NÃO PODE FALTAR NA MOCHILA:

  • Lencinhos umedecidos – perfeito para limpar as maos e tambem para os banheiros da Índia (papel higiênico é um item de luxo lá);
  • Álcool gel – nada melhor para passar nas mãos quando não der para lavar a mão com água e sabão;
  • Carteira grande – as notas das Rúpias (moeda indiana) são muito maiores do que as do Real;
  • Echarpe – existem muitos templos e mesquitas para visitar, além do que a Índia tem uma cultura bem diferente do Brasil, lá saia curta e decotes são desrespeitosos;
  • Bilhetes áereos impressos – na entrada dos aeroportos na Índia é obrigatória a apresentação dos bilhetes aéreos. Também é possível mostrar no celular, mas vai que a bateria do celular acaba ou que na confusão e na correria você não acha o email… Se eu soubesse disso antes, teria imprimido os meus…
  • Mini Farmácia com os remédios fundamentais, ex: Tilenol Dor de Cabeca, Dramin, Dorflex… Até antibiotico eu levei!
Romã

Romãs à venda na rua. Fiquei com vontade, mas não arrisquei…

 

E por último, uma dica muito válida: não tenha vergonha de barganhar em terras indianas. O costume de pedir descontos na Índia é comum na hora de fazer compras. Portanto, não deixe de negociar e economize bastante dessa forma durante a viagem. No começo é divertido, depois se torna um pouco cansativo, mas vale a pena!

IMG_9099

 ·

Fotos: We Love Cherry

·

Não percam os próximos posts da India. Vou dar dicas de Mumbai, Jaipur, Nova Délhi e Agra.

No se esqueçam de cadastrar o email (no canto superior direito) para receber as newsletters com todas as dicas por email. 😉

E se tiverem dúvidas, curiosidades, mandem pra mim que vou adorar respondê-las!

Amor & Luz,

LALA 


Newsletter

Acompanhe nas redes sociais!

Compartilhe



Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *
Comente via Facebook

Comentários desativados