O que Você Precisa Saber Antes de Contratar uma Babá » We Love Cherry
5
jun
O que Você Precisa Saber Antes de Contratar uma Babá

Dicas Como Contratar Babá

Babá: ter ou não ter? E se optar por ter, como escolher?

Decidi contratar uma babá um pouco antes da Bella nascer. Na verdade era uma “enfermeira” super indicada por uma amiga minha. Ela começou uma semana antes da minha filha nascer e ficou lá por menos de 15 dias. Deu TUDO errado. Ela não era nada do que parecia, inclusive nem era formada em enfermagem. E com menos de 15 dias de trabalho ela foi desapareceu, para meu sossego. Mas, não parou por aí e logo entrou com uma ação trabalhista, alegando ter trabalhado mais dias e mais uma monte de mentiras que nem lembro mais. Ainda bem que ela perdeu!

A saída dela foi a melhor coisa que poderia ter me acontecido, porque ficamos só nós 3 (Caio, Bella e eu), sem ninguém no meio. O desafio do novo nos uniu de uma forma deliciosa. Eu pude deixar aflorar todos os meus instintos de mãe e o Caio foi meu super parceiro e um pai maravilhoso, participando de tudo. Tenho certeza que esse começo foi fundamental para que ele se tornasse o pai tão participante e ativo que é hoje.

Mais tarde, quando a Bella já tinha feito 1 aninho, resolvi contratar uma babá para me ajudar. Por isso, procurei por uma mocinha jovem, sem experiência, que fosse como um assistente, pois ela só estaria lá para me auxiliar e não cuidar sozinha da minha filha.

Quando a Nina nasceu, tudo foi diferente. Com duas filhas não conseguia mais dar 100% da atenção para apenas uma. Foi muito difícil esse começo, encontrar o equilíbrio. E para piorar a babá que estava comigo há 3 anos decidiu ir embora depois do nascimento da Nina…

Entrevistei muitas babás e não tive muita sorte, tive que trocar de babá 2 vezes até achar a babá que está conosco até hoje. E por isso, confesso que aprendi algumas dicas que me ajudaram bastante.

 Então, fiz uma relação de itens e perguntas para serem observados e feitos na hora de escolher a babá. Mas são opiniões pessoais, baseadas em coisas que eu considero importante, o que muitas vezes é bem relativo.
 ♥
Durante a entrevista:
1. Observe se a candidata chegou no horário combinado. (Atraso na entrevista e/ou no primeiro dia pode parecer um detalhe ou falta de sorte, mas diz sobre a personalidade da pessoa. Na dúvida sobre a existência de transito, uma pessoa mais cautelosa, sai mais cedo de casa para evitar imprevistos.)
 ⋅
2. Observe se ela trouxe os documentos necessários como RG, currículo, cartas de referência, telefones de lugares que ela já trabalhou. (Isso mostra sua responsabilidade e comprometimento. Apenas uma indicação não é algo muito bom.)
  ⋅
3. Cheque a carteira de trabalho. Veja os empregos anteriores, quanto tempo ficou… (Desconfie se falar que a carteira foi perdida, molhou…)
  ⋅
4. Repare na aparência: roupas, dentes (importante ter uma boa higiene bucal para trabalhar com crianças), nas unhas (se estão curtas); se o cabelo está arrumado
  ⋅
5. Fale do seu filho, idade, da rotina dele, etc.. Se você estiver grávida, fale um pouquinho sobre o bebê (quantos meses, o sexo, quando vai nascer). (Aqui, a ideia é verificar se há um interesse por parte da babá. Mesmo que a babá seja tímida, ela pode mostrar através da postura, gestos, se está interessada na criança.) Se a criança já nasceu: no meio da entrevista, traga a criança para que a babá a conheça. E se você tiver cachorro, aproveite também para trazê-lo. Neste momento analise seus gestos e comportamento. Mesmo que ela esteja tímida ou esteja com vergonha, você poderá perceber um pouco do seu jeito ou personalidade. Se sorri ao ver a criança, se acha o cachorrinho fofinho ou se fica com medo ou “nojo” dele… Se já começa a conversar com a criança…

  ⋅
6. Depois, passe para as questões mais práticas, com perguntas como:
  • Pergunte o estado civil, se tem filhos, qual idade, (se tiver filho pequeno, saiba que haverá maior chance de faltas por conta de bebê doente, por mais que ela diga que tem alguém para cuidar do filho), se eles já estão na escola, com quem mora, qual é o trabalho do marido;
  • Quanto tempo ela trabalha como babá;
  • Quais lugares que ela já trabalhou e a idade das crianças quando ela entrou no emprego, quanto tempo ela ficou em cada emprego. (Perceba aqui como ela se refere às crinças que já trabalhou, se ela fala com carinho…);
  • Pergunte se ela ainda tem contato com as crianças que cuidou;
  • Pergunte como era a rotina nas 2 últimas casas que ela trabalhou: as brincadeiras que ela fazia, a alimentação, etc. (Não adianta ter experiência com crianças e achar que isso conta para cuidar de recém nascido ou vice-versa.);
  • Por que saiu dos antigos trabalhos;
  • Se ela tem costume de viajar com a família;
  • Se ela gosta de animais (mesmo que você não tenha, gostar de animais sempre um bom sinal);
  • Se ela fuma ou bebe;
  • Se possui ou se já teve algum problema de saúde – se sim, qual;
  • Como está o seu estado de saúde atual;
  • Se ela costuma usar celular durante o trabalho – e se sim, se ela está disposta a não usar mais no emprego na sua casa. Deixe claro que você faz questão que ela use o celular apenas quando a criança estiver dormindo ou então, em situações urgentes (se um parente dela estiver doente, se ela estiver esperando uma ligação importante, etc);
  • Diga que com relação a esmaltes, enquanto ela estiver trabalhando, você prefere tons claros ou bases;
  • Qual o salário que ela recebia antes e qual ela pretende receber;
  • Como ela prefere as folgas ou como você precisa que seja;
  • Período em que ela pode trabalhar;
  • Deixe claro que atrasos e faltas só serão admitidos em situações urgentes e sérias e com atestado;
  • Pergunte se tem uniforme. Se não tiver, pergunte por que não tem. (Babás experientes e caprichosas normalmente têm seu uniforme)

 ⋅

7. Lembre-se, na entrevista, de tirar um xerox ou foto (do celular mesmo) do RG da babá (frente e verso). Isso será importante para você pegar a certidão negativa de antecedentes criminais na internet e também para checar se consta alguma ação trabalhista.

 ⋅

8. Não se esqueça de pegar os telefones, nomes e endereços das referências, Quanto mais telefones, melhor, e de preferência, números de telefone fixos (assim você pode conferir se bate com o endereço).

Após a entrevista:

Se você gostou da babá, o próximo passo é ligar para as referências.

O que perguntar:

  • Confirme quanto tempo a babá de fato trabalhou na casa;
  • Quantas crianças tinha na casa e quais as idades. E se ela era responsável por todas ou apenas uma;
  • Pergunte se a babá era de confiança, se era organizada, carinhosa com a(s) criança(s), bem humorada, prestativa (aqui você checa se a candidata tem as qualidades que você prioriza);
  • Qual era a função dela na casa – se só ajudava com a(s) criança(s) ou se tinha mais alguma função. Se sim, qual era a função (lavar roupa das crianças, passar, lavar louça…);
  • Qual era rotina na casa, se a babá tinha autonomia para levar a(s) criança(s) para passear, para o pediatra, se a babá costumava viajar com a família;
  • Pergunte se a babá costumava faltar, chegar atrasada, se costumava usar com frequência o celular no trabalho;
  • Não se esqueça de perguntar por que a babá saiu, se pediu demissão ou se foi demitida – e se sim, o porquê.

 Não se esqueça de tirar a certidão de antecedentes criminais. Clique aqui se o RG da candidata for de São Paulo e, se for de outro estado, digite no Google: “antecedentes criminais”.

Se contratada, faça lista do que a babá deve levar: uniforme, toalha, lençol, pijama, sapato, casaco, chinelo, escova-de-dente, pasta-de-dente, shampoo, condicionador…

 

Espero ter ajudado! Boa sorte!

Se você tem alguma dica para incluir aqui nos post, manda pra cá!

Se gostou, clica no ♥ abaixo. 😉

Amor & Luz,

LALA 


Newsletter

Acompanhe nas redes sociais!

Compartilhe



Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *
Comente via Facebook

Comentários desativados