Com ou Sem Babá: O que Realmente Importa » We Love Cherry
16
mar
Com ou Sem Babá: O que Realmente Importa

Screen Shot 2017-03-16 at 23.49.19

Eu sou mãe de três crianças pequenas.

Quando tinha apenas uma filha, cuidei dela sozinha até ela completar 1 ano. Depois contratei uma mocinha (ela era bem jovem e nunca tinha trabalhado) para me auxiliar com a Bella.

Em casa, a babá era a minha ajudante, nunca teve o papel de criar ou educar. Eu que dava banho, colocava para dormir, dava comida, descia para passear… E desde então tem sido assim, só que veio o segundo filho e depois o terceiro e a coisa foi ficando um pouco mais complexa. Com isso, fui precisando de mais ajuda. Eu brinco que quando a gente tem o terceiro filho, nem se a gente quiser consegue conta dos três juntos, porque só temos duas mãos…

Admiro muito quem dá conta de tudo sozinha. Felizmente eu também tenho família que ajuda, mas com certeza a minha maior ajuda vem do meu marido. Ele é realmente meu companheiro em tudo, pincipalmente, com as crianças.

Nos últimos meses temos tido a ajuda da babá quase todos os dias (dias de semana e finais de semana) e se de um lado isso tem me facilitado muito, de outro, tenho me sentido um pouco culpada de não estar cuidando dos três sozinha (eu e Caio), pelo menos nos finais de semana como fazíamos antes (eu lembro que a gente conseguia).

Eu sei que para alguma pessoas isso vai parecer exagero, mas desde quando mãe não é exagerada?!! Lembram daquele dizer: “Nasce uma mãe, nasce uma culpa”?

 

Mas, nesse último fim de semana tudo mudou.

Conhece a Lei de Murphy? Então, fomos para a fazenda, a turma toda, sem a babá, porque era a folga dela. Até aí, tudo certo, afinal teríamos a funcionária de lá para “dar uma mão” com as crianças, mas advinha o que aconteceu! A funcionária não apareceu.

Na hora ficou o Caio e eu, um olhando pra cara do outro 😳, mas isso logo passou, porque já tivemos que começar a correr atrás da galerinha. Sorte que minha avó estava com a gente e ela sempre dá uma força.

Bom, o fim de semana foi passando e se no começo foi um pouco tumultuado, depois foi correndo tudo bem. Nós brincamos com os três, eu dei comida para os três, dei banho nos três, coloquei David e Nina para dormir, Bella dormiu no sofá sozinha. Caio cozinhou, eu limpei a casa, fomos na piscina, David passeou com a bisa. Foi cansativo, mas ao mesmo tempo revigorante!

 

ter ou não ter babá: o realmente importa
Screen Shot 2017-03-16 at 23.51.25

A sensação foi mais ou menos: “Yes, we can”! 💪🏻Voltamos a ficar sozinhos com todas as crianças (dessa vez três) e super bem!

Foi uma delícia sentir a casa “vazia”, só nós, a família e a gente conseguiu dar conta de TUDO!

É verdade que eu e o Caio, apesar de termos a ajuda da babá, somos pais bem presentes (porque podemos – eu sei que muitas vezes o trabalho infelizmente impede isso). Mas, também é verdade que uma coisa é saber que temos uma pessoa para ajudar e outra é saber que só temos um ao outro. E vou dizer que isso UNE muito o casal.

Sou grata por toda a ajuda que tenho de familiares, da nossa babá querida, mas saber que a gente ainda consegue cuidar da família sem ajuda é BOM DEMAIS. 😃

Eu não estou fazendo nenhum crítica ou apologia à contratação de babá aqui, estou apenas desabafando. Tudo muda em apenas 1 segundo, no meu caso em um sábado e domingo. Dica do dia: saia do automático. Você vai ver que vale a pena! 😜

Bom fim de semana! (Esse com a ajuda da babá, então acho que vai sobrar um tempinho pra escrever mais um post. 😉)

Bjs,

LALÁ 

 


Newsletter

Acompanhe nas redes sociais!

Compartilhe



Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *
Comente via Facebook

Comentários desativados